Indicação da linfadenectomia em pacientes com micrometástase no linfonodo sentinela

Home / biópsia do linfonodo sentinela / Indicação da linfadenectomia em pacientes com micrometástase no linfonodo sentinela

Indicação da linfadenectomia em pacientes com micrometástase no linfonodo sentinela

A biópsia do linfonodo sentinela é um exame indicado para o correto estadiamento do paciente com melanoma cutâneo.

Essa biópsia visa identificar os pacientes que apresentam micrometástase linfonodal e, pelo risco de presença de metástase nos linfonodos não sentinela (15-20%), indica-se a linfadenectomia terapêutica nos pacientes com linfonodo sentinela positivo.

Ele é isento de morbidade?

Acontece que a linfadenectomia não é um procedimento isento de morbidade e, atualmente, se discute os benefícios da sua realização em todos os pacientes com micrometástase. Alguns estudos têm demonstrado que pacientes com submicrometástase (<0,1mm) e as localizadas na região subcapsular apresentam a mesma sobrevida que os pacientes com linfonodo negativo. Segundo esses autores, a linfadenectomia, nesses casos, deve ser discutida.

Diante disso, como proceder?

Com base nos dados atuais e nos protocolos internacionais, os pacientes com micrometástases na biópsia do linfonodo sentinela devem ser encaminhados para a linfadenectomia. Porém, em função da morbidade da linfadenectomia e do não ganho de sobrevida global, é aconselhável discutir essa indicação avaliando individualmente cada caso e discutindo com o próprio paciente a melhor escolha.

Leave a Reply

Your email address will not be published.