Carcinoma basocelular: quando há possibilidade de cura?

Carcinoma basocelular: quando há possibilidade de cura?

O Carcinoma basocelular (CBC) se origina de células epiteliais da camada basal da epiderme (camada mais externa da pele) e a sua incidência vem aumentando em todos os países do mundo, acometendo, especialmente, adultos de pele clara (esse câncer aparece raramente entre as crianças), cujo pico de ocorrência acontece após os 50 anos.

A estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA) para este ano é de que, dos 182.000 casos de câncer de pele não melanoma, 75% sejam do tipo Carcinoma basocelular (CBC).

Fatores de risco do Carcinoma basocelular

O principal fator de risco para o desenvolvimento do Carcinoma basocelular é a exposição cumulativa das pessoas à radiação ultravioleta, principalmente, aquelas que foram expostas ao sol de forma frequente, durante a infância e a juventude.

Podendo acometer qualquer região do corpo, o Carcinoma basocelular atinge com mais frequência a região da cabeça e do pescoço, áreas que ficam mais expostas aos raios solares durante a vida de um indivíduo.

Diante disso, pode-se afirmar que a melhor maneira de se prevenir esse tipo de lesão é evitar a exposição ao sol em períodos do dia considerados perigosos (entre as 10h e às 16h), aplicar na pele uma solução protetora solar e usar outros recursos como chapéu, guarda-sol e óculos escuros. Vale lembrar que muitas pessoas, ao passar o protetor, se sentem protegidas e se expõem com maior frequência ao sol. Essa conduta é perigosa.

Sinais e tratamento do CBC

Se você verificar o surgimento de uma pequena ferida no paciente, que cresce de maneira lenta e que nunca cicatriza, podendo sangrar ao sofrer algum trauma, e que o paciente se queixa de sensação de prurido constante, essa ferida pode ser caracterizada como um Carcinoma basocelular.

Após diagnosticado, o tratamento do Carcinoma basocelular é realizado por meio de cirurgia e a retirada completa da lesão com margens livres tanto lateral quanto profundamente.

Em alguns tipos de lesão mais superficiais, o tratamento pode ser feito com terapia fotodinâmica ou com aplicação de alguns medicamentos tópicos. Como essa lesão, na maioria das vezes, não dá metástase, o tratamento médico precoce resulta em cura na maior parte dos casos.

Assim, é importante procurar o médico diante da suspeita de lesões com as características já descritas. Isso porque, quando não diagnosticado e tratado em sua fase inicial, o Carcinoma basocelular pode infiltrar tecidos vizinhos e invadir estruturas nobres do corpo como vasos, nervos e até ossos, em algumas situações. Ao atingir esse estágio, infelizmente, a opção de tratamento oncológico, muitas vezes, é por meio de cirurgia mutiladora.

Em resumo, o Carcinoma basocelular apresenta elevada taxa de cura com baixa morbidade, quando diagnosticado e tratado precocemente.

Leave a Reply

Your email address will not be published.